<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d9284302\x26blogName\x3da+vida+%C3%A9+larga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/\x26vt\x3d3271629203448803517', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
|

30.3.05

quotas?

...

estava a pensar nas casas em que vivi.
contei vinte e cinco e parei.

agora apetece-me mudar.
juro que amo o diferente, abrir as primeiras portas a testar a chave, olá boa tarde, hola qué hay?, descobrir redondezas,
e no interior em mim...

se a semana acabar bem é finalmente um capitulo fechado, seis anos, alivio, suspiro, avanço, tanta energia perdida desperdiçada por merdas de merda...

a pobreza de espírito que traz a mesquinhez veneno...
fifty fifty nunca mais!

a minha mãe dizia ès um lírico e os golpes bajos cantavam malos tiempos para la lirica...

sexta feira epílogo?

prólogo! prólogo!

...

18 Comments:

Blogger Viuva Negra said...

cada vez gosta mais de ler o que escreve , esta fascinante

2:14 da tarde  
Blogger Susana said...

Sim, a pobreza de espírito torna o campo fértil ao cultivo da mesquinhez. E sim, a mesquinhez é um veneno que cresce, de dentro para fora, com a mesma facilidade que as ervas daninhas se espalham pelo solo.
Sim, a vida é uma espécie de corredor com portas: abertas ou escancaradas que deprezamos; entreabertas ou encostadas que ignoramos; e cerradas ou lacradas que forçamos.
Sim, por vezes é necessário mudar de direção, virar a tal esquina que se afigura dificil e indesejável. Sim, continuar por um outro corredor quando aquele se torna estreito e escuro.

6:44 da tarde  
Blogger MJM said...

Deixei-me aqui ficar a ouvir. Deu para ler tudo.
...e deu para contar as casas onde não vivi. contei muitas. e algumas sextas-feiras.

10:02 da tarde  
Blogger maria_arvore said...

Sexta, como na canção, é o primeiro dia do resto da tua vida.

10:41 da tarde  
Blogger pipetobacco said...

{ ...

que pena tenho [eu] [de ou desta falta] [que falta] [me: a mim; para mim] [de tempo] de [pra’aqui] estar a ler [contigo; a ler o que é teu mas que faço meu]
© in[culto]

[gostei do teu texto]

abraço

... }

11:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ahh trigre...

12:20 da manhã  
Blogger FataMorgana said...

Acho absolutamente fantástico que tenhas vivido em vinte e cinco casas. Gostava imenso de sentir isso.
Mas preciso do meu canto conhecido, para não ficar louca com as mudanças dentro de mim!
E já tinha saudades da tua maneira de dizer as coisas.

2:09 da manhã  
Blogger roque said...

Jorge tiveste em grande... está fantástico!

11:19 da manhã  
Blogger roque said...

agora penso eu... as minhas casas não foram assim tão poucas...
mentes ocas... aparências...
virtudes... congelei-me no tempo
o espaço nada me diz e o pensamento governa esta ilha... rodeada de gente infortúnios mal dizeres... mas mal digo eu de mim próprio como forma de acender um rastilho... da perfeição? do desatino? não... esse acompanha-me na procura do eu... esse acompanha-me na procura de ti... ("para a minha amada..." remix95 por MR)

11:27 da manhã  
Blogger musalia said...

odeio mudanças...de móveis, arrumar tudo e novo é obra! mas adoro experimentar novas paisagens sobretudo quando as que vemos habitualmente já esgotaram o nosso olhar.
beijo.

9:48 da tarde  
Blogger musalia said...

odeio mudanças...de móveis, arrumar tudo e novo é obra! mas adoro experimentar novas paisagens sobretudo quando as que vemos habitualmente já esgotaram o nosso olhar.
beijo.

9:49 da tarde  
Blogger JJ said...

Para quem sente a vida passar, cada ano celebrado é efectivamente uma casa: uma casa que se descobriu, uma casa que se amou e onde se amou. E em cada aniversário, é uma nova casa que se vai habitar e que se vai conhecendo e amando com o passar das semanas e dos meses.

11:29 da tarde  
Blogger crack said...

Todas as mudanças são boas, desde que se saiba que são, também, o princípio de algo que mudaremos mais tarde.
É sempre um privilégio passar por aqui.
Boa mudança.

10:53 da manhã  
Blogger corpo visível said...

Gosto do acaso da vida, do inesperado e da mudança.
E haverá melhor sensação do que o preâmbulo do devir? (ok, até há, mas isso são outros mundos).

5:04 da tarde  
Blogger soledade said...

Mudei de casa tantas vezes que quase lhes perdi a conta. Pois a seca das mudanças... Mas o começar de novo, reabitar uma nova casa, descobrir-lhe o trajecto da luz!Bom recomeço!

2:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cool blog you have. I have a how to play cello
related site. Check it out if you get a chance. The URL is how to play cello

6:50 da manhã  
Blogger job opportunitya said...

Super blog. I web surf when I have the time for
blogs like this one.Your site was nice and will be
visited again!
Please consider looking at my risk of plastic surgery blog.

1:41 da manhã  
Blogger job opportunitya said...

Unbelievable blog. I can hardly wait to vist this
site again.I'm consistently looking up blogs like
this.
Look who checking out my bad plastic surgery blog?

2:40 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Blogwise - blog directory