<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d9284302\x26blogName\x3da+vida+%C3%A9+larga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/\x26vt\x3d3271629203448803517', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
|

12.4.05

noites claras

...

Ali subia bem dentro do Grande Sentido como se fosse no coração de uma couve roxa apertada e quase hermética. Apesar desta girar em todos os sentidos á medida que subia e avançava por cima de enormes montanhas, Ali permanecia erecto e imóvel como uma certeza, observando um grupo de nuvens algodão que se dispersava algo triste á sua volta.

O Grande Sentido iniciou súbito uma descida em diagonal mesmo em direcção á base de um dos monstros montanha, sem que no entanto isso implicasse qualquer mudança de posição da parte de Ali, que ansiava agora um pouco poder cheirar a vegetação ou mesmo agarrar um punhado de terra merda. A couve roxa encostou-se ao chão em frente a uma espécie de boca numa grande rocha dentro da qual Ali viu uma enorme pepita de ouro que palpitava como um pedaço de carne fresca.

Cheirava a Vinho. Bebeu. Por ele entraram coisas que não sabia e nem todas boas fizeram-se parte dele a crescer e ao levantar-se pesado viu que estava algo maior e mais forte. Viu os raios de sol como feixes cortina à porta da gruta e os troncos das árvores e as folhas caídas e arbustos secos e pedras.

Caminhou depois por entre enormes palmeiras ainda verdes mas já mortas, afujentando pequenas aranhas e lagartas do lugar ao pisar o chão de terra e ramos secos. Sentou-se num tronco caído em frente a um riacho de água rápida e quente que fumegava ao avançar. Reparou que a água escorria viscosa como um óleo e nalguns sitios brilhava em tons de azul tipo pedra líquida à luz do sol.

Pensou.

...

5 Comments:

Blogger FataMorgana said...

Senti uma empatia enorme com este texto. Nada é o que parece, tudo é relativizado pela realidade versus aparência. É um texto de mundos paralelos, a 4 dimensões. Muito bem escrito.
Se não for pedir-te muito, vai ao meu castelo, abre os arquivos de Outubro 2003 e lê o primeiríssimo texto, no fundo da página.
Vais ter uma surpresa como a que eu tive! :)
Um beijo grande

10:25 da tarde  
Blogger Flávio said...

Viva! Antes de mais nada, era para te agradecer o link ao blogue do Edgar Pêra, esse ganda maluco.

Um abraço

Flávio

www.a-bomba.blogspot.com

11:33 da manhã  
Blogger corpo visível said...

Desconcertante.
A fazer lembrar Boris Vian.
Gostei muito.
:)

6:47 da tarde  
Blogger João Leal said...

fixe. parecia que estava dentro de uma das ilustrações do espirro-no-mato.weblog.com.pt.

1:28 da tarde  
Blogger job opportunitya said...

Great blog.  I just like the site and I will get a
visit again! In my spare time I usually try and look
for blogs just as neat as yours.
In an efford of finding the right info, check for my bad credit plastic surgery financing blog site.

10:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Blogwise - blog directory