<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d9284302\x26blogName\x3da+vida+%C3%A9+larga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/\x26vt\x3d3271629203448803517', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
|

3.7.05

and the living is easy ?

.

claro que ainda, hoje, me arrepia o summertime, tem nele o som da água do teu duche, fica pois aquém do tempo aquele, na mesa o orgasmo a voz cantada, como só tu te soltavas e eu quieto, e sentir-te em torrente imensa mergulhar-te, esse corpo largo e generoso, apesar de tantas mútuas dores, estar nisso resolvido é o presente, e a eternidade os intensos momentos esses.

.

7 Comments:

Blogger miss caipira said...

Claro. (excepto o summertime)

6:56 da tarde  
Blogger FataMorgana said...

Erótico e poético é este texto. Adorei-o!
Beijo

9:15 da tarde  
Blogger JJ said...

Intenso e sugestivo. Assim, a vida é larga...!

11:06 da tarde  
Blogger blimunda said...

ai, ai, summertime, não sei porquê faz-me sempre lembrar os primeiros namoros, muita água, muita água e dias em que a vida é easy. que bom!
( beijinho, lindo)

5:15 da manhã  
Anonymous rosa, a púrpura guerreira said...

Disseram-me um dia que as mágoas que se acumulam entre dois amantes, só dão tréguas no amor feito. Que os primeiros beijos, os abraços, as mãos que abrem o caminho, também afastam para o lado, momentaneamente as dores. Que o amor se faz para nos esquecermos de como somos infelizes.
Obviamente tudo isto só poderá começar a fazer algum sentido quando acreditarmos que o verbo foder pode ter como significado essa coisa indistinta que é "fazer amor".

11:04 da manhã  
Blogger augustoM said...

Jorge essa de fazer amor no duche, tem mesmo muita água.
Um abraço. Augusto

2:13 da tarde  
Blogger vulnerable said...

A vida é o quanto lhe quisermos dar...

6:55 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Blogwise - blog directory