<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d9284302\x26blogName\x3da+vida+%C3%A9+larga\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://avidaelarga.blogspot.com/\x26vt\x3d3271629203448803517', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
|

29.4.06

españa / castelo / fräulein

...



muito muito enorme cansaço, ali no outro dia do alto no avião, núvens montanhas brancos gigantes, quem mora ali ?

algo refrescado pelo again granito, pouquito, pouquito, pouquito, pouquito.

de novo nos revemos no desencontro, de novo vazia a tua boca, ainda por fazer um canto nosso no alto acaso.
|

25.4.06


...
|

21.4.06

curto circuito agenda

sexta-feira: lisboa-madrid / madrid-ibiza

terça-feira: ibiza-madrid / madrid-lisboa
|

20.4.06

apanhar o blow up do antonioni às três e pouco da matina já começado, numa chegada (1) pouco ébria a casa e sendo aparentemente inspirado no david bailey e o cortázar e tal um gajo afunda-se no hamburger com bjeka e revê-o, calmito, claro a pensar noutras coisas também, não contornáveis, quase bicudas, putas, um dia longo, ser dura a vida é dos clichês um mais dos mais tontos ...
|

19.4.06

cabeças

...


entretanto vão aparecendo ali na barra dos links ao lado umas pontes para malta boa. descobrir no acaso um amigo que há long time no see de repente no que ele tem escrito e etc é sempre uma prova de boa providência como lhe chama o mácula, vítor. o rui silvares tem o 100 cabeças que é como quem diz convém lá ir.
|

17.4.06


Erwin Olaf

(re-re-post!)
|

14.4.06

ovo

...


estive ali ao pé do rio, bebi um copito ou dois e comi um gaspachozito, a bárbara e o carrilho a jantar, putos a correr aos berros e um bébé dizia adeus aos aviões que passavam alto, a lua cheia a ver a malta, sublime, na margem sul as luzes com memórias, passadas, o escuro, gajos a correr em fato de treino, jipes, famílias, a água a escorrer para o mar. uma bela horita a receber a noite fria.

depois há dias em que chegar ao silêncio da casa vazia é o supremo prémio, abrir janelas, fechar a porta, pôr música, fumar o primeiro cigarro no cinzeiro limpo, lá fora amontoam-se os carros dos que vieram pós copos, daqui a bocado o autocarro não passa e a policia não vem e é uma merda e tudo a desatinar, fujo para o terraço, leio ou não, deixo-me estar, comigo.

um dia vou-me lembrar, como agora, destas noites. haverá de novo outras pessoas.

|

10.4.06


residents
|

7.4.06

vanitas

...


atrevo-me a recomendar vivamente, aqui do sofázito, o último do paulo rocha. estará prestes a sair ali do king sendo soterrado pela merda da vaga de sharon stones e afins, a malta distrai-se um bocadito e já não apanha o oliveira, de mostras cada vez mais fugazes.

ontem depois do filme dei uma mocada num polo a estacionar, que claro ressentiu-se do toque ao contrário do sorridente volvaço que saiu impune.

se não estivesse mal humorado, o costume, e atrazado para uma reunião de merda importante talvez escrevesse mais qualquer coisita. deixo um abraço e vão lá ver o filme que é bom bom.
|

6.4.06

kink

-

na cama com o brasil há uma guerra de ritmos à procura cada um do seu caminho primeiro, depois um desespero nesse desencontro, por fim surge imponente o terceiro somatório, dos dois a rosa violenta, o registo único nos corpos unidos, a verdadeira relação em crescendo, sonoro, animal, a corrida. entre a pele branca e a negra a impossivel fusão sugere-se, no fim pontuada pelo sémen a mapa aberto, um céu estrelado no escuro, o sangue fresco oxigenado no corpo, arqueado, respirado, vivo.

que destas horas nasçam pessoas também é absurdo e faz sentido.
|

2.4.06


Kazuo Ohno at age 90, performing Watashi No Okasan ( My Mother ) in New York.

referer referrer referers referrers http_referer Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Blogwise - blog directory